[Análise Hunter] 12×17 – The British Invasion

By

Olá, Hunters!

Vou começar dizendo que esse episódio, para mim, foi um dos melhores da temporada – e isso é dizer bastante, porque estou empolgadíssima com essa décima segunda.

Nesse episódio, eu saí de cima do muro. Até então, eu estava bem na dúvida com relação à parceria dos Winchester com os Homens das Letras Britânicos, porque sabia que essa mania de preto-no-branco – “se não é humano, não merece viver” – ia ser complicada de lidar, mas também sabia que as armas e a inteligência da organização seriam espetaculares nas mãos de Sam e Dean.

Ei, isso foi um lançador de granadas?

Quando o Mick pediu uma segunda chance aos meninos, cheguei a pensar que ele seria o revolucionário que iria “consertar” os Britânicos, lutaria muito para mostrar o Winchester style de lidar com os monstros e, no fim das contas, iria liderar os Homens das Letras Britânicos, sendo um aliado importante dos Winchester, lá da Inglaterra.

Quando o Mick teve os pesadelos sobre os “ensinamentos” que ele recebeu em Kendricks (ou “Hogwarts versão sociopata”) e a forma como ele teve que matar o seu melhor amigo (ou “Rony Weasley”), imaginei que seria ainda mais árduo o caminho que ele teria que percorrer, tendo que superar todas as atrocidades que ele com certeza já tinha feito pelo Código, e fiquei muito ansiosa para ver como seria a redenção dele.

Quando o Mick foi morto, perdi as esperanças com os Homens das Letras Britânicos e qualquer pareceria que os Winchester fossem fazer com eles (pelo menos com os que nos foram apresentados até agora). Foi um sentimento real de interrupção: o Mick tinha só começado a enfrentar os Britânicos, ele tinha muita coisa para fazer, muitas regras para ignorar, o Código inteiro para reformular. Ele defendeu o Winchester style muito bem antes de morrer, tão concentrado nisso que não reparou no sinal que a Dra. Hess (ou “Dolores Umbridge”) fez para o Sr. Ketch.

Eu não esperava que fosse ficar tão sentida com a morte dele, mas fiquei, porque ele era o único dos HdLB que eu podia imaginar sendo amigo dos Winchester, mesmo depois da conversa que Sr. Ketch teve com Dean sobre eles trabalharem juntos, porque nesse mesmo episódio o Ketch bateu desnecessariamente em uma vampira, e teve que ser parado pelo Dean. Ele nunca teve problemas com a violência gratuita (apesar de a cara dele não estar boa depois que ele atirou no Mick).

Vou dizer apenas que os Homens das Letras são um encaixe excelente para alguém com as nossas… Inclinações.

A morte do Mick – o encarregado de abordar os caçadores nos Estados Unidos – marcou a declaração de guerra entre os Homens das Letras Britânicos e os caçadores norte-americanos, mostrando que acabou a fase do recrutamento, agora é “se não estão conosco, estão contra nós”, e os meninos estão no topo da lista de eliminação… O que é lindo. Adoro quando subestimam Sam e Dean Winchester. Esses Britânicos vão acabar em fogo, e até acho que eles merecem. Quando achei que nem todos seriam tão ruins quanto a Toni Bevell, eles se mostraram piores.

Essa temporada está tão focada nas exceções, nas “criaturas” que não são más, que eu imagino que o Nefilim não é o grande vilão, e sim os Homens das Letras no comando, então, estou particularmente ansiosa para ver o fim da Dra. Hess.

Minha pergunta é: se os HdLB serão realmente inimigos inconciliáveis dos Winchester, como os Winchester vão fazer para não perder todo o conhecimento que a Kendricks tem a oferecer?

A Kendricks tem a maior coleção de lenda oculta do mundo.

Não acho provável que Sam e Dean vão para Inglaterra para assumir o capítulo Britânico dos Homens das Letras, certo? Então, ou outros Britânicos vão se rebelar, talvez até o próprio Sr. Ketch, ou talvez a Mary possa assumir a organização e ir morar na Inglaterra (se ela ainda não tiver superado o fato dos filhos dela serem adultos agora) – o que também funcionaria se o Sr. Ketch fosse totalmente regenerado e quisesse ficar do lado deles… Quem sabe?

Bom, se o Dean fica tão incomodado com a ideia do Ketch trabalhando com a Mary, imagina quando ele souber o que já não rolou entre os dois?

Eu vou vomitar.

Todos nós já tínhamos percebido que o Sr. Ketch estava de olho na Mary, mas quanto a ser recíproco… Sério, Mary? O Ketch? Eu sei que ele não é inteiramente de se jogar fora, e tem quem queira, mas ela tem que saber o tipo de coisa horrível que ele já fez, não? Acho que ela está trabalhando com os Britânicos e com o Ketch há tempo suficiente para ter descoberto algumas coisas bem tensas, inclusive sobre quererem matar a mãe do Nefilim – mas também, não sei se ela não concordaria com isso.

E falando na Kelly Kline, coitada… O corpo é dela, o filho é dela, então as decisões todas cabem somente a ela, mas o que será que essa mulher ainda não vai passar na mão do anjinho que nem nasceu ainda e já a está destruindo de dentro para fora? Fico numa agonia sem fim ao ver ela com essas “dorzinhas estranhas”. O feto é mais forte que a mãe. Ai.

Mas eu amo essa criança.

Isso me lembra a curiosidade que eu fiquei quando o Dr. Turner fez o ultrassom na Kelly. O que ele viu de incomum na criança? Não é algo inesperado, porque a Dagon não ficou surpresa, então, o que será que o Nefilim vai ter que o fará fisicamente diferente de um ser humano? Eu não me lembro de a Nefilim que apareceu na oitava temporada ter uma “marca”, mas talvez os Nefilins só tenham alguma quando bebês, ou talvez, por ser filho do Lúcifer, um arcanjo, ele já nasça com alguma coisa… Que sinistro.

Aliás, quais, exatamente, são os poderes de Dagon, Príncipe do Inferno? Ela persuadiu mentalmente o médico a dizer que estava tudo bem com o bebê da Kelly, mas não me lembro do Azazel conseguir persuadir as pessoas com o poder da mente – apesar de os gêmeos psíquicos da segunda temporada terem ganho esse dom pelo sangue dele. Só que, seguindo essa lógica, o Azazel – e a Dagon também – deveria ser capaz de ter as visões do futuro que o Sam e a Ava Wilson tinham, além do poder de controlar a eletricidade que o Scott Carey tinha, etc. E a Dagon consegue se comunicar com o Lúcifer à distância também, outro poder que, para mim, é novidade. Quão poderosa será que ela é?

Eu não tenho uma boa resposta.

E falando em Lúcifer, não é possível que o Crowley esteja mesmo caindo nessa história de “eu me rendo” que ele contou, né? Eu nem entendo o porquê de o Lúcifer imaginar que um plano desse iria funcionar, mas o mais louco é que parece que está funcionando mesmo.

Ah, qual é!

Por que o Crowley deixaria o Lúcifer se comunicar com os demônios dele, demônios esses que ele mesmo sabia que estão com um probleminha de lealdade, e de costas para ele, ainda por cima? Ele não pode ser tão ingênuo. Estou esperando ansiosamente por uma reviravolta.

Eu sou o maldito Crowley!

Sobre a Eileen Leahy: adorei a participação dela. Às vezes eu sinto falta de Wayward Daughters representando.

Ela basicamente encontrou sozinha a Kelly Kline, e só cometeu um errinho quando matou o Renny Rawlings (ou “Draco Malfoy”), porque isso fez com que o Mick ignorasse o Código de novo, o que deve ter sido mais um preguinho no caixão dele… Mas pareceu que os Britânicos iriam querer se livrar do Mick mesmo sem isso, então a Eileen não tem culpa. Ela arrasou.

Para encerrar, teve uma cereja no bolo: o Colt voltou para as mãos de Sam e Dean! E em um momento bem oportuno, considerando que os Homens das Letras Britânicos vão para cima deles agora. Pois que venham!

“Bem-vindo de volta, amorzinho.”

Beijos e até a próxima!

4 Comments
  1. Andréia Pereira 6 meses ago

    Gostei do episódio Gio,mas me incomodou o excesso de tempo de cena dos HdLB e com isso,Dean e Sam apareceram pouco.
    Eu sempre soube que esses HdLB não prestavam e isso só se confirmou.
    Quando eu pensei que a Mary já tinha feito todas as m***as,ela vai e se supera.
    Ir pra cama com aquele monstro!
    Ela não percebeu ainda que o Mr Ketch é um psicopata?
    Olha Gio eu acho que a Mary foi trazida de volta só pra ser odiada.
    E a cada episódio,eu tenho quase que certeza de que ela vai morrer de novo e o pior de tudo é que eu não vou ficar triste.
    Abraços.

  2. Aparecida 6 meses ago

    ótima análise, também estou gostando muito dessa temporada. Quanto a Mary estou achando que ela é quem vai acabar com os HdLB, a espião infiltrada, dando corda pra poder enforcar.

    • cris 6 meses ago

      To contigo nessa Aparecida! cho a mesmissima coisa. E de quebra, ou ela converte o Ketch, ou trucida o dito cujo, que por sua vez, ou “ta na dela”, ou só ta tentando tirar proveito…
      Gio, gostei da analise e do episódio. Essa temporada tá mesmo muito boa!
      Tambem me apeguei ao Mick. Ele era o que salvava dos HdLBs. Foi uma perda importante, mas que assim espero, vai marcar o inicio da derrocada desses FdPs.
      Mas tem uma coisinha me preocupando nisso tudo, que é o fato da Eileen estar tão no topo da lista dos britanicos quanto os meninos.
      E não sei se é impressão minha, mas parece que rola um clima bem legal entre ela e o Sam. Se resolverem caça-la e tiverem sucesso, já to até vendo o coração do nosso lindinho sangrando de novo. E eu já sofro por antecipação! Ee não merece passar por essa perda de novo! E nós merecemos uma personagem feminina na série que possamos encher a boca pra dizer: ESSA MUIÉ É FODA!

  3. Débora Lopes 6 meses ago

    Oi Gio! Oi gente!! Um pouco atrasada, mas… ainda dá tempo de comentar. Eu assumo que estou apaixonada por essa temporada! Um ou outro episódio, que talvez eu não tenha assistido pelo menos quatro vezes! É gente…. apaixonada mesmo!! Então, esse foi mais um, que proporcionou muitas emoções. E vou concordar com você Gio, foi um excelente episódio. Só discordo um pouquinho no que diz respeito a Mary. Eu enxergo uma Winchester estudando o campo minado que são os britânicos. Não acredito que ela esteja interessada de forma “amorosa” pelo Ketch. E ainda digo mais: acho que o Ketch vai “morrer de amores” – literalmente – por ela. Fiquei triste com a morte do Mick e horrorizada com as técnicas e o código da escola Kendricks. Acho que o Sam vai ficar desapontado! Crowley e Lúcifer: não é possível que o Crowley esteja tão seguro da subordinação do tio Lu. Vamos aguardar. Eileen – ela é incrível. Espero que consiga fugir da ira do HdLB. E eu quero aquele abraço!! Como quero!! E o Nefilin… será que foi o ” toquinho” de uma asa que o médico viu?? Sei lá…. E é isso! Meu coração já começa a apertar. Final de temporada causa isso! Mesmo sabendo que ainda temos outra. Mas já começam a aparecer um monte de especulações que assustam! Então, por favor meninas não desaparecem. Gio, outra bela análise! Beijos e abraços!!

Leave a Comment

You may also like

Hot News